28 de dezembro de 2007

TextFlow 0.2.1

Nova versão lançada - TextFlow 0.2.1.

As principais novidades são:
  • Entrada no menu do GNOME.
  • Pode-se abrir os arquivos pelo Nautilus (se vários arquivos estiverem selecionados cada um será aberto em uma aba).
  • StatusBar mostrando a posição do cursor (linha e coluna).
  • Vários bugs corrigidos.
O TextFlow está disponível em tar.gz (código fonte), .deb para Ubuntu Gutsy e para os usuários do Arch Linux um pacote está disponível no AUR (thanks Sryche).

Aproveitem também para baixar esse maravilhoso "cheat sheet" com os shortcuts do TextFlow.

24 de dezembro de 2007

TextFlow 0.2

Quero desejar feliz Natal para todos os leitores do blog e também quero deixar um presente para toda comunidade, o TextFlow 0.2. Finalmente ele saiu do forno! Essa ainda é uma versão instável, apenas o primeiro release público, porém garanto que vocês ficarão surpresos com o seu potencial.

O feedback de vocês é importantíssimo para que o projeto cresça cada vez mais sólido e poderoso. Os bugs encontrados podem ser reportados de preferência no site do projeto no launchpad ou ainda nessa fase inicial estarei aceitando críticas/sugestões/bugs/etc. pelo e-mail do blog.

Para quem quiser ver o TextFlow em ação assistam o novo screencast mostrando ferramentas de edição de texto.

14 de dezembro de 2007

Banshee Lyrics

Quem me conhece sabe da minha preferência pelo tocador Banshee, ele tem ótimos recursos para organização de sua biblioteca, tem uma busca muito veloz e na minha opinião tem uma das melhores interfaces de todos os programas em GTK. Por favor não venham me dizer que não usam ele porque é escrito em Mono (vamos deixar o "xiitismo" de lado), alguns programas em C# podem até ser lentos, mas esse não é o caso do Banshee.

Uma das funcionalidade que eu sentia falta no tocador era algo que mostrasse a letra da música que está tocando, eu já tinha até encontrado um plugin uma vez, porém sua versão 0.0.0.0.0.0.1 (tá não era tanto :P), alguns bugs que os usuários relatavam e também a inexistência de um pacote para o Ubuntu acabaram me desanimando.

Nesses últimos dias eu resolvi procurar novamente um plugin para mostrar as letras das músicas e eu tive uma bela surpresa, o plugin já está na sua versão 0.4.2.1, a qual está funcionando muito bem. Para instalar é muito simples, agora existe um pacote pro Ubuntu, entrem na página do plugin Banshee Lyrics, baixe o pacote e instale normalmente. Depois é só abrir o Banshee e ativar o plugin em Editar>Plugins.

16 de outubro de 2007

Your code must flow! (parte 2)

Quem viu o meu post anterior deve ter ficado se perguntando: que editor é esse chamado TextFlow? Para quem ficou com aquela vontade de colocar as mãos nessa nova ferramenta eu posso adiantar que muito em breve vocês terão uma versão alpha disponível.

Continuando com as novidades vejam esse screenshot do TextFlow usando o tema Oblivion do novíssimo GtkSourceView 2.


Vou aproveitar para dizer para quem se interessar em criar temas para o GtkSourceView 2 e assim ajudar vários editores do Gnome como Gedit e o TextFlow dêem uma conferida no link
http://live.gnome.org/GtkSourceView/StyleSchemes
que contém outros temas que podem servir de guia para criar o seu.

13 de outubro de 2007

Your code must flow!

Assistam:

5 de junho de 2007

GtkSourceView 2.0, o que vem por aí

Há um tempo atrás eu escrevi sobre os novos recursos do GtkSourceView, componente usado em editores de código no gnome (Gedit, Scribes, Anjuta e etc). Confesso que com a chegada da versão atual do Gnome eu achei que o gtksourceview 2.0 seria incorporado, mas infelizmente isso não aconteceu.

Depois de muito esperar eu resolvi dar uma passada no canal #gedit da rede GIMPnet, canal onde você pode encontrar os desenvolvedores tanto do GktSourceView quanto do Gedit. Assim que eu entrei lá acabei descobrindo que tinham lançado a versão 1.9 do GtkSourceView, na qual o novo sistema de highlight estava funcionando e com ele além da possibilidade de termos sintaxe de ruby + html, por exemplo, também poderíamos usar temas, assim como no Vim e em muitos outros editores.

Ótimo! Os desenvolvedores estão se mexendo, contrariando um pouco minha teoria de que o GtkSourceView estava seguindo os passos do Gaim (Pidgin). Passos lentos.

Apenas as palavras do Changelog não iriam matar minha curiosidade, eu precisava ver isso funcionando, então eu baxei o GtkSourceView 1.9 pelo SVN e compilei tudo. O muntyan, um dos desenvolvedores do widget, foi bem atencioso e me ensinou algumas coisas que eu precisava para começar a mexer com os temas, inclusive me mandou um patch para consertar um problema com o cursor.

Depois de um pouco de conversa e de fuçar um bocado os arquivos resolvi criar um tema para a novo engine de highlight do GtkSourceView. A idéia é tentar fazer uma versão do tema Inkpot, originalmente criado para o Vim. O tema ainda está em desenvolvimento, mas vocês já podem ver um prévia de como ele será:

A boa notícia é que os desenvolvedores gostaram do tema e provavelmente ele será incorporado com a nova versão do GtkSourceView.

Fica o aviso para quem quiser contribuir, eles estão precisando de novos temas, tanto os darks quanto os de fundo branco.

22 de maio de 2007

Instalando Anjuta 2.1.3 no Ubuntu

Um usuário recém chegado ao Linux muitas vezes se sente perdido ao procurar um IDE para programação em C/C++. Ao perguntar a um usuário mais experiente provavelmente ele receberá a resposta para usar Vim ou Emacs. Estes editores podem ser bem poderosos, mas estão longe de ser amigáveis. Depois de rejeitar um desses editores "estranhos", a próxima opção parece ser um IDE chamada Anjuta. Por mais que seja uma boa solução o Anjuta que está nos repositórios do Ubuntu é uma versão bem antiga que pode novamente lhe frustrar.

Mas nada está perdido. Você pode usar a versão novinha do Anjuta. Por que não? Esta nova versão está bem mais organizada e tem uns novos plugins bem úteis. Vamos ao passo a passo para instalação.
  1. Desinstale o Anjuta (se ele estiver instalado)
  2. Abra o terminal
  3. Digite: sudo gedit /etc/apt/sources.list
  4. Acrescente a seguinte linha ao arquivo: deb http://anjuta.org/apt ./
  5. Salve e feche o arquivo
  6. Digite ainda no terminal: sudo gedit /etc/apt/preferences
  7. Copie e cole as seguintes linhas:
    Package: anjuta
    Pin: version 2.*
    Pin-Priority: 990

    Package: anjuta-common
    Pin: version 2.*
    Pin-Priority: 990

    Package: anjuta-dev
    Pin: version 2.*
    Pin-Priority: 990
  8. Salve e feche o arquivo.
  9. Digite no terminal: sudo apt-get update
  10. Para finalizar, instale o Anjuta: sudo apt-get install anjuta
Se você necessita de um IDE bem integrada com o ambiente Gnome vale a pena conferir essa versão do Anjuta.

Também é importante lembrar que não é necessário o uso de um IDE para programar, muita gente na verdade nem gosta, mas que facilita em muitos casos ninguém pode negar.

12 de março de 2007

Meme: Como você bloga?

Alguns dias atrás eu recebi um e-mail do Renan do Br-net me convidando para participar desse meme. Eu achei o tema interessante, vi alguns posts de outros blogs que estão participando e no geral deu para notar que os blogueiros têm uma maneira parecida de blogar.

Meu jeito de escrever aqui no yLog não é complexo e nem muito rígido, bem que eu queria postar 1 ou mais vezes por dia, mas muitas vezes falta assunto e principalmente tempo.

Eu costumo ler alguns blogs através de um leitor de rss, diferentemente do que eu vejo por aí eu não assino centenas de feeds, é muita informação e você não consegue assimilar tudo. Além dos feeds eu procuro visitar o Rec6 e o Digg.

Nem sempre é necessário fazer uma garimpagem procurando assuntos em páginas da web, as vezes você tem o que escrever com outras coisas que você faz, principalmente se elas tem haver com o assunto do blog.

Convido as seguintes pessoas para continuarem o meme:

7 de março de 2007

Monkey Messenger

Não param de surgir candidatos a messenger do Gnome. O Gaim até hoje mantém essa posição, mas quem anda a passos de tartaruga pode ser ultrapassado a qualquer momento. O nome do mais novo programa é Monkey Messenger, que tem um brasileiro no time de desenvolvimento. Inclusive ele foi muito gente boa respondendo as minhas dúvidas por e-mail... pessoal não encham a caixa de mensagens dele com perguntas bobas.

O Monkey Messenger segue a linha do Emesene, ele tenta ser um clone do Msn. Isso é bom tanto para quem está migrando, quanto para quem não aguenta a interface estranha do Gaim. Mas o melhor ainda está por vim, o Monkey Messenger já suporta foto, chamar atenção (isso é um saco) e enviar arquivos (bem mais rápido que o Gaim).

Vamos aos passos para instalação do Monkey Messenger:

  1. Instale o automake 1.9, autoconf, gtk-sharp, mono 1.1.17, mono classlibs 2.0 e gmcs
  2. Baixe o programa pelo svn com o comando: svn co https://svn.sourceforge.net/svnroot/monkeymessenger monkeymessenger
  3. Entre no diretório baixado pelo terminal
  4. Digite ./autogen
  5. make
  6. sudo make install
  7. Digite monkeymsn para executar o programa

Os novos messengers ainda não chegam ao mesmo nível do Gaim, mas o Monkey Messenger já apresenta uma vantagem, o envio de arquivos mais rápidos.

Acharam que está vindo muita coisa por aí? Então prestem atenção no Landell, esse messenger também promete.

6 de março de 2007

Todos os temas do Vim

Esse site é um verdadeiro paraíso para quem gosta de customizar o editor para deixá-lo exatamente da maneira que você deseja. O Vim vem com alguns temas instalados, porém no site dele existem dezenas de outros colorschemes que podem ser adicionados.

Convenhamos, testar tema por tema é uma tarefa muito demorada, sem contar na chatisse desse processo repetitivo. Pensando em ajudar os usuários do Vim foi criado o Vim Color Scheme Test, um site que mostra todos os temas contidos no site do Vim em uma única página sem a necessidade de instalar nenhum deles. Você também pode visualizar as cores sendo usadas em linguagens diferentes.

O site é um pouco pesado, mas vale esperar, depois é só escolher o que mais lhe agrada.

3 de março de 2007

VIM IDE - code folding

Se tinha uma coisa que eu achava uma das mais estranhas no VIM era o seu code folding, aquele recurso de esconder várias linhas em apenas uma. A maioria dos editores deixam claro onde você pode dobrar o seu código para ele ficar resumido, mas no VIM não tinha nada parecido.

Não tinha? Engano meu.

A receita para ter um guia para as dobras do seu código é essa:
  1. Ative o tipo de dobra que você deseja usar, para o modo de sintaxe, por exemplo, o comando é set fdm=syntax. Para mais modos utilize o menu do Gvim (Ferramentas > Dobra > Modos de dobras)
  2. Ative a barra lateral onde aparecerá o guia para as dobras. O comando é set fdc=2, onde o número dois é a largura da barra.
Esses comandos podem ser adicionados ao seu arquivo vimrc para que seu VIM já inicie com as configurações necessárias para um code folding completo.

O atalho para abrir/fechar dobras é o za, simples e rápido, mas clicar com o mouse em um + ou um - é bem mais intuitivo.

2 de março de 2007

Ganhei um pendrive!

Se lembram do meu post de participação no concurso do Meio Bit? Ele foi escolhido como o melhor de um dos grupos de 10 posts selecionados pelo site e por isso eu receberei um pen drive como prêmio!

Fiquei bem feliz, pois esse foi o primeiro retorno que eu consegui com o blog, sem contar, claro, com os comentários e referências em outras páginas que só engrandecem o yLog. O link no Meio Bit foi algo muito bom também, já me rendeu algo em torno de 200 visitas, espero que alguns desses visitantes se tornem leitores assíduos do blog.

24 de fevereiro de 2007

Explicando SEO para um cliente

Tirinha interessante...


Isso se aplica a várias áreas, inclusive fora da informática, não vá explicar detalhes técnicos para os seus clientes, eles não querem perder tempo com isso. Não deixe a mostra para os seus usuários o que eles não precisam saber e que vai apenas confundí-los. Keep it simple stupid!

Emesene de casa nova

Lembram-se do Emesene não lembram? Então atualizem seus bookmarks, pois ele está de casa nova, o site emesene-im.com.ar. O projeto que começou em um nível frenético de desenvolvimento parece ter colocado o pé no freio, faz tempo que não lançam novas versões, infelizmente.

A grande novidade do novo site é a presença de um fórum, o qual deve melhorar a interação dos usuários com os desenvolvedores, uma troca de informação que normalmente engrandece o projeto se as idéias que surgirem forem bem observadas.

Vida longa aos concorrentes do Gaim na corrida pelo melhor messenger gtk, afinal se não houver concorrência o desenvolvimento tartaruga vai continuar.

23 de fevereiro de 2007

ScummVM - Antigos jogos da LucasArts no seu Linux

Screenshot do ScummVM rodando Day of the Tentacle
Sam & Max, Day of the Tentacle, Maniac Manson, Indiana Jones e The Dig, você se lembra desses jogos? Ou pelo menos de alguns deles? Sim? Eles eram realmente viciantes não eram? Eu sempre senti saudade de alguns jogos dos velhos tempos e aposto que alguns de vocês também gostavam dos famosos adventures.

Eu trago uma boa notícia, podem deixar a saudade desses joguinhos de lado, você pode rodar eles tranquilamente no seu Linux usando o programa ScummVM. A coisa é mais fácil do que você poderia imaginar, se você usa o Ubuntu digite no terminal sudo apt-get install scummvm e praticamente tudo está resolvido, você só precisará "instalar" o jogo. Se você usa outra distribuição, no site do programa existe uma série de pacotes para outras distribuições.

Para adicionar um jogo ao ScummVM primeiro abra ele (Aplicações > Jogos > ScummVM), depois clique em Add game..., selecione o diretório onde se encontra o game, clique em OK e pronto o seu game já está preparado para ser executado através do botão Start.

Podem "desaposentar" aquela sua cópia antiga de um desses jogos e matar a vontade de jogar esses clássicos.

22 de fevereiro de 2007

Gates vs Jobs

A nova sensação do YouTube é essa ótima animação que mostra a batalha entre Bill Gates e Steve Jobs com direito até a luta de sabres de luz. Muito bom mesmo, melhor do que eu ficar falando aqui é vocês assistirem o vídeo.


link para o vídeo

Escovando o Meio Bit

O Meio Bit é um dos sites no qual eu procuro me informar sobre tecnologia, quando comecei a assinar feeds ele foi um dos primeiros a ser adicionado. O site é bom, mas precisa melhorar. Ainda bem que os autores reconheceram isso e pediram ajuda aos seus leitores através de uma promoção a qual premiará os melhores posts com um pendrive ou um link no Meio Bit.

Vamos as sugestões:

Alterações no layout

O layout do Meio Bit parece não agradar mesmo, já li vários blogs que propuserem alterações no visual do site.

O primeiro problema no layout são as cores. Não que o azul, amarelo e branco sejam uma combinação ruim, mas a quantidade de tons de azul na página acabam tornando ela poluída. Notem que o azul dos títulos da barra lateral é um, o do logotipo é outro e o do background do logotipo é outro, apenas o fundo da barra lateral parece combinar um pouco com o título. Tudo isso sem contar com algumas coisas pretas e cinzas. A melhor dica para essa questão do layout é lembrar que menos muitas vezes pode ser mais.

O segundo ponto que me incomoda com relação ao layout é o fato que na resolução 1024 x 768, uma das mais comuns hoje em dia, a página inicial do Meio Bit não mostra nenhuma notícia sem a necessidade de mexer na barra de rolagem. Isso pode até render bons lucros com os paraquedistas, porém para os usuários mais assíduos essa poluição de propagandas acima da dobra só incomoda.

O último ponto ainda sobre o layout é dar uma repensada no posicionamento das seções "tópicos quentes" e "destaques", além de seu cinza entrar em desarmonia com o resto do site, se retirados da posição atual o segundo ponto citado por mim já seria melhorado. A barra lateral poderia ser um bom local para colocar esse tipo de informação complementar, talvez nas primeiras seções da barra eles teriam o mesmo alcance e não poluiriam o site.

Posts por autor

Como o Meio Bit reúne posts de diversos autores eu sugiro, baseado nos agregadores de blog, que o site forneça uma possibilidade de visualizarmos os posts de cada autor. É comum as pessoas gostarem mais das postagens de um ou mais autores específicos e como a quantidade de informação hoje em dia é tão grande, a necessidade de separar informação que não é do nosso interesse e/ou agrado é evidente.

Comentários sem cadastro

Essa eu digo por experiência própria. Já que praticamente leio o Meio Bit apenas por feed eu nunca senti a necessidade de se cadastrar no site, porém algumas vezes quis fazer um comentário em um post e acabei desistindo por ter que fazer o cadastro. Acredito que assim como eu, outras pessoas também tiveram o mesmo problema e a mesma decisão. Com os comentários livres vocês teriam mais respostas para os artigos escritos.

Para evitar os possíveis spammers nos comentários vocês poderiam ativar uma moderação e também uma confirmação escrevendo uma palavra gerada aleatoriamente como acontece no Blogger. Quem não gostasse de esperar pela moderação e/ou escrever essa palavra de confirmação poderia realizar o cadastro para se ver livre.

Arquivamento

O sistema de arquivamento do Meio Bit é bem confuso, ele mostra as matérias mais recentes juntamente com os posts do fórum. Sinceramente eu acho que isso não deve ajudar quase ninguém.

Muito mais eficaz para os artigos seria um sistema comum apresentado pela grande maioria dos blogs, um arquivamento por data, ou por mês ou por semana. Para o fórum vocês poderiam adotar o mesmo sistema citado ou então deixar a lista de posts mais recentes, no caso do fórum a segunda pode ser uma funcionalidade interessante. Outra mudança importante que pode ser implementada independentemente é a separação do arquivamento dos posts do arquivamento dos do fórum.

Atenção aos detalhes

Depois de uma reorganizada na casa o Meio Bit como uma referência em notícias de tecnologia que é hoje não pode deixar escapar pequenos detalhes que podem ter efeito negativo.

O primeiro deles é a respeito dos erros de português, a palavra é fórum e não forum e o seu plural é fóruns e não forums como está escrito no site. Um português escrito erroneamente só diminui a credibilidade do Meio Bit.

O segundo detalhe é nos resultados da pesquisa do google, ao tentar encontrar algo no site através do campo de pesquisa eu me deparei com a já conhecida página do google que continha um logotipo redimensionado pelo browser dando um resultado final nada bonito.

Essa solução é bem simples, criem um logotipo específico para os resultados das pesquisas, muitos podem dizer que é bobagem isso, mas quando tudo funciona corretamente as pessoas mesmo sem perceber acabam confiando mais.

Essas foram minhas sugestões que eu acredito que só devem ajudar o site Meio Bit a agradar ainda mais a sua grande quantidade de leitores.

19 de fevereiro de 2007

Vídeo tutorial - como usar o Yahoo Pipes

Muito barulho foi feito sobre o lançamento da nova ferramenta do Yahoo, o Pipes, com ela você poderia personalizar seus feeds, juntar com resultados de buscas e agregar várias outras operações inimagináveis dando origem a o chamado pipe.

Como bom curioso, eu corri para fuçar o novo serviço, entretanto, acredito que outras pessoas também tiveram a mesma reação, ao começar a mexer veio a minha cabeça algo do tipo "wtf??? como eu uso isso?".

Passado o susto inicial, eu acabei encontrando uns vídeos tutoriais no blog Useful Videos que clarearam um pouco a maneira de usar o Yahoo Pipes.

Tá, não é tão difícil assim, mas se tem gente que acha que RSS é coisa de geek, então o Pipes deve ser coisa de hacker profissional elevado ao quadrado.

Designer da Microsoft usa Mac

Como a Microsoft é uma empresa muito rica, era de se esperar que seus designers desfrutassem do melhor em sua área.


A imagem acima saiu no site infonomia em uma entrevista com Alfred Astort, designer da Microsoft. O foco dela era apenas saber sobre a carreira do designer e os projetos em que estava envolvido, mas, por acidente (ou não), o site deixou escapar, na imagem que ilustra a entrevista, o computador que Alfred Astort estava usando, um Mac.

17 de fevereiro de 2007

Pen drives feitos de madeira

A criatividade das pessoas parece não ter fim, pela internet já vimos inúmeros aparelhos curiosos que se ligam na entrada USB do computador e os pen drives talvez sejam os campeões em formatos incomuns.

Se você usa o computador, mas tem um estilo um pouco mais rústico ou se você não tem nada haver com isso e gosta de coisas diferentes, acredito que gostaria de ter um pen drive como esses.


Olhando a imagem acima eu comecei a achar o formato do meu pen drive muito comum, se um dia eu comprar outro vou me importar um pouco mais com a parte externa do aparelho, que não influencia em nada diretamente, mas que o torna mais interessante.

VIM IDE - executando comandos externos

O VIM é um editor de texto que mais parece um canivete suiço, ele faz tudo e mais um pouco (sem perder a leveza). Continuando a série de dicas ensinando como usar algumas funções típicas de um IDE no VIM eu irei mostrar como executar comandos externos.

Para executar um comando externo, primeiro vá para o modo de comando, tecle ESC e depois :. Você pode digitar o comando que quiser executar precedido de uma !. Por exemplo, :!gcc meu_programa.c. Agora você pode compilar e testar seus programas sem sair do VIM.

Outro recurso interessante é a possibilidade de redirecionar a saída de um comando para o texto do documento que está sendo editado. Vamos a um exemplo para explicar melhor.

O comando seq 5 no terminal gera uma seqüencia que começa em 1, depois 2, 3 até o 5, com um número por linha. Para jogar essa saída no VIM você deve usar o comando :%!seq 5 dentro do editor.

O problema de usar o comando acima é que ele substitui o texto já existente no arquivo, o que muitas vezes atrapalha, porém o VIM não ia nos deixar na mão. Para adicionar o texto ao invés de substituí-lo posicione o cursor onde o texto será incluido e use o seguinte comando :r!seq 5.

Quanto mais você aprende a usar o VIM menos falta você sente de IDEs pesadas, que ajudam, mas que não precisam nos tornar reféns.

14 de fevereiro de 2007

Linux FX

Eu ando meio sem tempo para escrever no blog, vocês devem ter percebido que os posts estão bem menos frequentes, infelizmente, ou não, estou meio atarefado. Entretanto, contrariando qualquer decisão aparentemente lógica, eu resolvi separar um pouco os meus experimentos visuais com o desktop linux e passar a postar isso em outro blog, o Linux FX.

Os principais motivos para essa divisão foram manter um foco mais generalista no yLog e poder focar o Linux FX apenas com assunto para quem procura pela parte visual do desktop, tornando mais fácil para os leitores encontrarem a informação que precisam.

Espero que gostem dos posts do novo blog, nos quais eu sempre tentarei ajudar os usuários a deixarem seu desktop Linux o mais agradável possível.

10 de fevereiro de 2007

Ajude a manter a Wikipédia no ar - mesmo sem colocar a mão no bolso!

BR-Linux.org lançou uma campanha para ajudar a Wikimedia Foundation a manter a Wikipédia no ar. Se você puder doar diretamente, é sempre a melhor opção. Mas se não puder, veja as regras da promoção do BR-Linux e ajude a divulgar - quanto mais divulgação, maior será a doação do BR-Linux, e você ainda concorre a um pen drive!

Skydome - seu desktop em algum lugar do universo

Prosseguindo com minhas experiências no mundo tridimensional...

O Cubo 3D todos já conhecem, foi um dos primeiros efeitos do compiz/beryl, todos sabem também que ele pode ficar transparente, com janelas 3D, com imagens no topo e você pode até colocar uma imagem no background, o skydome.

Colocar uma imagem como fundo do cubo é bem fácil, você abre o Beryl Settings Manager, fuça um pouquinho e rapidamente encontra o que quer. Depois você começa a testar umas imagens e percebe que tem uma opção chamada cubo animado (adeus imagem estática!).

Putz, o efeito é legal parece que meu cubo está voando em algum lugar, mas as imagens não ficam boas o que eu faço?

Esse foi um problema que eu enfrentei, achar boas imagens nem sempre é fácil, porém eu não vou deixar vocês desorientados, nesse post eu resolvi colocar um link para skydomes que funcionarão no modo animado.

O link é do rapidshare (vocês sabem como baixar, nao é?) , o arquivo tem uns 20 mega e foi retirado do ótimo blog Go Beryl Go. Bom proveito.

6 de fevereiro de 2007

Consertando o sistema com o Envy

Voltei a brincar com o Beryl esses dias, como eu tinha desinstalado tudo com relação a ele eu tive que baixar alguns pacotes novamente, entre eles o driver da Nvidia que não está no repositório oficial do Ubuntu. Usando os repositórios oficiais as chances de quebrar o sistema é pequena, porém usando repositórios não-oficiais qualquer vacilo o X não inicia mais.

Adivinhem o que aconteceu com a atualização para o driver beta? Isso mesmo, erro. Eu tinha mexido em tanta coisa achando que estava fazendo tudo certo... belo engano. Eu já estava triste sem saber o que fazer, mas ainda bem que eu estou no Ubuntu, uma das distribuições mais amigáveis e com uma das comunidades mais atuantes.

A minha salvação foi um programa chamado Envy, ele corrigiu todas as besteiras que eu fiz e ainda sai com os drivers mais atuais instalados. Eu sei que muita gente não gosta de programas que instalam tudo automagicamente, entretanto aposto que todos gostariam de ter seu sistema recuperado sem muito esforço. Depois de toda essa briga o Beryl está instalado novamente.

Em breve, relatos de experimentos com o Beryl. Aguardem.

1 de fevereiro de 2007

O Vista não é caro

Eu falei bastante sobre o lançamento da Microsoft, o Windows Vista, recebi vários comentários, uns apoiando e outros me criticando, mas o importante é que tudo isso apenas nos ajuda a crescer.

Um dos principais motivos para adoção do Vista na maioria dos computadores, além da comodidade de usar o sistema mais popular é o seu preço.

O Yuri endoidou agora, virou a casaca foi?

Não foi nada disso, o preço que eu falo não é o vendido nas lojas, o preço que a maioria dos usuários paga pelos Windows é o da cópia pirata do camelô. Se você for a China pode encontrar o Vista custando 1 dólar e em São Paulo custa um pouco mais caro, R$15,00.

A pirataria é um mal para as empresas, porém eu tenho certeza que ela não é vista sempre assim. O fato de milhões de usuários utilzarem cópias piratas do sistema operacional da Microsoft durante anos fornece para empresa algo mais valioso que o preço das licenças, ela ganha o usuário acomodado.

Vamos seguir a linha de pensamento... 80% (número apenas ilustrativo) da população usa Windows em seus computadores, essas pessoas trabalham ou um dia irão trabalhar, grande parte delas usam o computador como ferramenta e não como finalidade, essas pessoas não vão trocar algo que faz o seu trabalho por algo novo, elas vão querer o mesmo sistema operacional, mesmo que não saibam o que é isso, no seu computador do trabalho, logo as empresas comprarão dezenas de cópias do Windows e a Microsoft sairá feliz nessa história.

Eu não considero a Microsoft do mal, inclusive eu acho o Bill Gates muito esperto no mundo dos negócios, eu só não gosto de certas atitudes tomadas por eles.

Um exemplo atual é o caso da patente envolvendo o Bluej. O programa de código livre tem um recurso há anos, a Microsoft copiou para o Visual Studio e ainda por cima patenteou. Como disseram, já já a Microsoft lança a Wheel 1.0.

Extensão para Nautilus - Image Resizer

Quando estou querendo fazer alguma alteração simples em uma imagem eu sempre fico me perguntando por que eu tenho que abrir o espalhafatoso Gimp, são três janelas na barra de tarefas e odeio uma barra de tarefas poluída.

Pensando nisso e apoiado nesse post sobre extensões do Nautilus, eu resolvi iniciar o desenvolvimento de uma extensão para realizar operações rápidas com imagens. O primeiro recurso será o Image Resizer, o qual, como o próprio nome diz, redimensiona uma ou mais imagens com poucos cliques.

A interface é fortemente inspirada na extensão da Bitron Software, mas nada ainda é definitivo:

interface do Image Resizer
Em breve eu estarei disponibilizando uma versão beta da extensão para que todos possam usar e com um pouco mais de tempo eu começarei a desenvolver outras extensões úteis na manipulação de imagens do dia-dia.

Queria agradecer ao Laudeci aka Pretto, por ter me ajudado com o Python todas as vezes que eu lhe perturbei no #ubuntu-br.

30 de janeiro de 2007

Ninguém mudará para o Vista

O Vista foi lançado oficialmente hoje, os Windows fans estão ansiosos pela nova versão, milhões de usuários terão seus hábitos mudados ao usar o computador... ops, tem algo estranho nessa frase.

Mudar os hábitos? Isso não combina muito com os usuários do sistema da Microsoft, ou pelo menos muitos falam que não combina. Quantas vezes você já escutou alguém dizendo que um importante fator para usar o Windows é porque ele já o conhece e não tem tempo para aprender outro SO?

Ah não, mas vai valer a pena por causa das inovações.

Inovações? Calma aí, qual versão do Windows você pretende usar? Home Basic, Home Premium, Ultimate, Business ou Pirated Edition? Lembre-se que as versões mais básicas não trazem tantos recursos assim, é a Microsoft colocando limites para o usuário de acordo com o seu bolso.

Mas boa parte dos brasileiros usam o Windows pirata, então o dinheiro não importa, um Windows Fan mais abusado pode dizer: - Eu terei a versão Ultimate de graça, com todas as firulas possíveis e sem gastar um centavo.

Rapaz correto, eu sei que você não liga para isso, porém o Vista é tão inovador assim ao ponto de eu ter chegado a ler que ele trará uma nova era ao mundo dos computadores?

Vamos a alguns exemplos dos "novos" recursos:

Internet Explorer 7 com abas:
Acredito que ninguém é de outro planeta para achar isso uma inovação.

Procura Instantânea:
O Vista vai procurar arquivos de uma maneira muito rápida, é só colocar o nome lá na barra de iniciar e os resultados aparecerão em um piscar de olhos.

Já ouviu falar no Beagle para Linux? Ou mesmo o Google Desktop para o Windows já faz isso e o Mac Os tem esse recurso a anos também.

Windows Photo Gallery:
Agora vai ser mais fácil importar fotos de sua câmera, organizá-las e editá-las, tudo isso em um único programa.

F-spot... conhece? Não? Ele faz exatamente isso, talvez até melhor.

Aero:
Efeitos 3D no desktop, o Windows Vista vai arrebentar no visual.

Eu até concordo que o Vista é mais bonito do que o XP, entretanto isso também não é nenhuma novidade, Beryl e Compiz são bem conhecidos no mundo Linux. E no Mac também existem vários efeitos de Desktop.

Gadgets no desktop:
Esse é outro recurso nada inovador. A primeira fez que eu vi o Kurumin já tinha a barra do Karamba e isso faz tempo.

Para o Linux temos uma infinidade de programas que faz isso, gdesklet, adesklet, superkaramba, screenlets, esses são os que eu me lembrei agora. O Mac OS novamente não fica de fora, ele deve ter esse curso a tanto tempo quanto o Linux.

Se os usuários agora vão ter que mudar os hábitos para ter recursos inovadores que na verdade já existem em outros sistemas operacionais, logo a mudança para o Vista deve ter um impacto parecido com a mudança para o Linux , provavelmente um pouco maior para o Linux, porém a antiga desculpa de que não quer mudar de SO por está acostumado com ele não vai colar mais.

Eu não sou muito bom para convencer as pessoas a trocarem de sistema, mas se você não é um gamer super maníaco, não faz muito sentido mudar para o Vista. Em meios legais, o custo benefício é muito ruim.

Tudo isso sem contar que eu não entrei em teorias conspiratórias de programas maliciosos escondidos no código fechado que podem monitorar todas as suas ações e também não falei dos milhares de malwares que vão fazer você comprar aquele antivírus caro que deixa a inicialização do sistema 2 vezes mais lenta.

29 de janeiro de 2007

Mudando a cor do menu popup do VIM

O Omni Completion do VIM é um recurso maravilhoso, você completa seu código rapidamente e o programa nem parece carregar nada para gerar o menu, é muito leve, assim como todo o VIM.

O menu popup do VIM seria uma maravilha se não fosse sua combinação de cores quase cegante de fundo rosa com letras brancas. Parece que é de propósito para o usuário aprender a configurar o editor, mas pelo menos existe a possibilidade mudar.

Vamos lá, abra o seu .vimrc e adicione a seguinte linha:
highlight Pmenu guifg=white guibg=DodgerBlue4 gui=bold
Onde guifg é a cor da letra e guibg a cor do fundo do menu, que nesse caso é um bem mais agradável azul escuro.

Ficou mais bonito, certo, mas de onde você tirou o nome dessa cor DodgerBlue4? Como eu vou saber isso?

Para saber os cores disponíveis no VIM siga essa dica disponível no site deles.

28 de janeiro de 2007

Tchau Microsoft

Vi nos blogs Tux Vermelho e Rui Moura a nova boa empreitada do Debian. Assim como o Ubuntu o Debian lança seu instalar Windows com direito a uma página com domínio bem legal, goodbye-microsoft.com. Eu gosto dessas iniciativas mais agressivas para converter usuários do sistema da Microsoft para o nosso Pinguim.

O interessante de tudo isso não é apenas o fato de que agora você pode instalar o linux sem sair do Windows e nem a forma de como as distribuições estão procurando converter os usuários, o grande destaque é que podemos notar claramente a contribuição do Ubuntu para a distribuição Debian.

Não sei se vocês se lembram, mas várias pessoas se perguntavam por que criar o Ubuntu e não somente ajudar o Debian, ou ainda melhor teve gente que achou que o Ubuntu poderia fazer o Debian entrar em decadência.

Felizmente nada disso aconteceu e graças ao opensource temos projetos irmãos (ou irmãs como está escrito no site goodbye microsoft). Força para todas as distribuições Linux e tchau Microsoft!

26 de janeiro de 2007

Metisse: Isto não é um desktop 3D

Seguindo a onda de perfumaria nos desktops linux a equipe do Mandriva está desenvolvendo um projeto para enfeitar seu desktop chamado Metisse, mas que segue uma linha um pouco diferente. Para se ter uma idéia melhor ao final de cada vídeo de demonstração no seu site eles usam a frase "This is not a 3D desktop".

Eu gosto dessa preocupação das distribuições em querer agradar o usuário visualmente, isso acontece principalmente pelo crescimento de usuários comuns ao mundo linux. Mesmo gostando desses efeitos eu atualmente não utilizo nenhum, pois eu não vejo grande vantagem em usar um beryl ou compiz. A queda de velocidade do computador não compensa, já que os efeitos não trazem grandes vantagens para você.

Assistam os vídeos disponíveis no site, a maioria é só enfeite, mas eu quero destacar o vídeo que mostra as janelas dobráveis.

O que esse vídeo tem de especial?

Simples. Esse efeito bonitinho da janela dobrando foi o único que realmente facilita a tarefa do usuário, afinal, você pode precisar copiar um texto de uma janela que está por trás de outras.

Agora eu cheguei no ponto principal no qual esses projetos de efeitos em desktop deveriam dar mais atenção. Não adianta ter cubo girando e janelas flexíveis se isso não ajuda em nada. É muito difícil que alguém que não tenha um computador muito poderoso troque a rapidez de seu desktop por um monte de efeito que em semanas vão encher o saco.

Provavelmente os desenvolvedores do beryl, compiz ou mesmo do metisse não tomarão conhecimento desse post, entretanto os que estão lendo agora pensem bem se esses projetos estão no rumo certo. Efeitos são bonitos, mas a usabilidade é sempre mais agradável.

25 de janeiro de 2007

Tutorial: Como inserir um anúncio do Adsense no seu post do Blogger

O post antigo foi removido por quebra no regulamento do AdSense, por favor sigam esse link: Como Exibir Anúncios AdSense Dentro do Post - Novo Blogger.

Valeu Nospheratt pelo toque.

24 de janeiro de 2007

Quebrando a senha de um documento Word


Vejam a solidez do formato de arquivo mais popular para se salvar um texto no meio digital. Reparem no procedimento altamente complexo desenvolvido pelo criador do vídeo abaixo.


Break MS Word Password - video powered by Metacafe

Será que o seu sistema operacional é realmente seguro? Se uma empresa consegue dar uma mancada dessa em algo relativamente simples, imagine o que será da parte mais crítica do sistema.

22 de janeiro de 2007

O que os spiders vêem

Quando você pensa em otimizar um site para os motores de busca um fator importante é escrever o site de maneira clara para os spiders e não só para os seus leitores.

Mas como eu vou saber o que esses robozinhos vêem? Não se pode dizer exatamente o que eles absorvem do seu site, porém você pode usar essa ferramenta que mostra o que os spiders costumam ver no seu site.

Eu não sou nenhum expert em SEO e até sofro um pouco com a posição do yLog no Google, com essa ferramenta eu já estou tendo uma noção de detalhes que eu posso corrigir no meu blog que eu espero que tenham efeito.

Novo Gnome Control Center no Ubuntu Feisty Fawn

Uma das novidades do Gnome 2.18 que virá instalado no Ubuntu Feisty Fawn é a presença do novo Gnome Control Center. Na minha opinião existe uma melhora significativa com o remodelado centro de controle do Gnome, porém há pontos fracos também.

O primeiro ponto que eu quero destacar é a melhora na organização dos painéis do Gnome, o que deu um ar de simplicidade (viva ao Gnome!) ainda maior.

Antes:

Depois:O segundo ponto para mim não veio para ajudar, mas parece um mal necessário para o ganho de várias outras vantagens.

Com o Gnome Control Center se tornando uma aplicação o número de cliques que você precisará realizar para chegar ao aplicativo de configuração deve aumentar. Isso parece besteira, entretanto se você por algum motivo precisar repetidas vezes acessar uma certa configuração, o modelo anterior parecerá mais eficaz.

Agora conheçam a cara do novo centro de controle, já existiam versões para baixar, mas nada incorporado no próprio Ubuntu.

Ficou bem bonito é verdade e o melhor é que além do visual o aplicativo tem uns recursos interessantes.

O que merece destaque principal e que para mim é o quarto ponto a ser destacado é o campo "filter". Várias vezes você deve ter passado os olhos e/ou o mouse pelo menu de configuração do antigo Gnome duas, três, quatro ou até mais vezes para encontrar a opção desejada. Com o recurso de filtro tudo isso vai ser facilitado. Se você quer procurar pelas opções do teclado e não está achando rapidamente o que quer é só ir lá no campo "filter" e escrever "teclado". Veja a próxima imagem para enteder melhor.


Eu particularmente gostei muito do Gnome Control Center, é um avanço para o Gnome. As vezes eu acho que faltam softwares e algumas funcionalidades básicas no gerenciador de janelas, mas ele está evoluindo muito bem e sempre apoiado na sua filosofia de simplicidade.

19 de janeiro de 2007

Ipod mais caro do mundo

No meu post sobre o iPhone eu levantei uma questão sobre o possível preço do aparelho aqui no Brasil. Eu já não estava muito otimista sobre o valor que será cobrado e com os dados a seguir meu pessimismo só aumentou.

Uma pesquisa realizada pelo banco Commonwealth Bank mostrou que o iPod é vendido no Brasil em média por US$ 327,71, esse é o preço mais caro em todo mundo, aproximadamente 105 doláres a mais do que o segundo lugar a Índia. Eu sempre achei o iPod muito caro aqui no Brasil, mas não tinha certeza se era só aqui, pelo visto é um problema do nosso país mesmo.

Se teríamos problema com os possíveis contratos com as operadoras para ter o iPhone e seus serviços, o preço do aparelho deve ser um outro grande empecilho na venda do telefone no Brasil.

A título de curiosidade o país onde o iPod é vendido mais barato é o Canadá, US$ 144,20, mais barato do que na China onde o aparelho é fabricado.

Fonte: Terra

18 de janeiro de 2007

Buscador de códigos em livros

Se o Google Code Search já é uma boa fonte de exemplos de códigos o site Codefetch traz uma proposta tão boa quanto. O site fornece serviço de procura de código de programas que estão contidos nos livros que estão no mercado.

Todos os resultados são divididos de acordo com os livros e na própria página existem links para comprar os livros na Amazon. Com isso o dono do site deve faturar uma graninha.

O Codefetch é uma grande ferramenta nas mãos dos desenvolvedores, imagine a quantidade de exemplos de vários livros de várias linguagens todos disponíveis gratuitamente. Eu não sei como eles conseguiram ter esse material legalmente, mas a idéia é muito boa.

Eu imagino que os autores não devem se preocupar muito com esse serviço, pois o site acaba fazendo uma publicidade muito boa dos livros e expõe apenas uma pequena parte do trabalho deles. Eu não deixaria de comprar um bom livro porque tenho os exemplos de graça.

16 de janeiro de 2007

Encodando vídeos online

Encodar vídeos pode assustar muita gente, normalmente demora muito tempo e consome muito processamento do computador. Pensando nisso o site Hey!Watch traz um serviço bastante interessante que permite fazer upload de vídeos e converte-los no formato que você desejar.

Outra pergunta muito comum dos internautas é como salvar os vídeos do YouTube. Desde que o site começou a fazer sucesso várias maneiras de baixar os vídeos apareceram, mas ainda existe o encomodo dos arquivos flv usado por eles. O Hey!Watch também facilita o download de vídeos de sites que compartilham vídeos, YouTube, Google Video, Metacafe, Myspace, etc.

Depois de transferir o vídeo do seu computador ou de um site para o Hey!Watch, o próximo passo é encodá-lo. Existem inúmeros formatos suportados, entre eles mov, divx, mpeg e flash. Você ainda pode escolher converter um vídeo de acordo com seu aparelho, por exemplo, iPod, PSP, Zune, entre outros.

15 de janeiro de 2007

Fazendo backup do seu site hospedado no novo Blogger

Eu já li algumas vezes sobre falhas no Blogger nas quais os usuários tinham seus blogs apagados ou hackers invadiam sua página, coisas terríveis que eu espero que não aconteça com ninguém. Como não pretendo ainda ter um host próprio, eu resolvi me prevenir fazendo backup do meu blog.

Esse tutorial será útil tanto para usuário de Linux como de Windows, o Httrack, programa que vamos utilizar, existe para os 2 sistemas operacionais. Para instalar no Ubuntu digite sudo apt-get install httrack no terminal.

Os próximos passos foram testados por mim no Ubuntu, em outras distribuições os passos deverão ser os mesmo e no Windows eu também acredito que sejam bem parecidos.
  1. Abra o terminal e digite httrack para iniciar o programa.
  2. Digite o nome do projeto quando aparecer "Enter project name"
  3. Agora digite o diretório que você deseja salvar o site, por exemplo, /home/ylog/meusite
  4. Quando aparecer a mensagem "Enter URLs", faça o que ele pede, digite a URL.
  5. O próximo passa tem várias opções para você escolher, no nosso caso escolha a opção 1.
  6. Para o proxy não precisa digitar nada, apenas tecle enter, a não ser que você queira usar um proxy.
  7. No próximo campo também não é necessário digitar nada, tecle enter.
  8. Agora você precisa digitar o seguinte: -*/*search* -*/*widget*, assim mesmo separado por um espaço em branco, isso vai agilizar muito o tempo de backup e não vai baixar coisas desnecessárias.
  9. Tecle Y para confirmar
  10. Espere :D
Feito isso você terá um cópia de todo o seu site no computador e assim poderá dormir sossegado.

5 coisas que você não sabe sobre mim

Eu não sou muito fã dessa onda de memes na blogosfera, boa parte me faz lembrar das odiadas correntes de e-mail, mas mesmo assim resolvi postar aqui as 5 coisas que você não sabe sobre mim. Eu fui convidado pelo Laudeci (Pretto).
  1. Eu adoro animação/computação gráfica. Mesmo não mexendo com isso hoje em dia eu já fiquei várias horas usando e aprendendo softwares de modelagem e animação em 3 dimensões.
  2. Sempre fui bom aluno. Eu não precisava nem estudar muito, nos tempos de escola a nota boa era praticamente certa.
  3. Desde que eu me lembro aqui em casa tem computador. Mesmo muito pequeno eu lembro de computadores que meu pai teve, tinha um que o monitor era uma televisão (era isso mesmo?)
  4. Eu já fui ator. Quando fazia o ensino fundamental ainda eu participava do grupo de teatro do colégio, me apresentei em alguns teatros, em outras escolas e até em festivais. Eu já vi várias pessoas dizendo que também já foram ator, daqui a pouco vai dar para montar uma novela da blogosfera.
  5. Eu gosto de futebol mesmo sem saber jogar direito. Basicamente eu gosto de acompanhar futebol, principalmente campeonatos europeus. O nível das competições lá fora em bem superior ao lerdo campeonato brasileiro.
Bom, agora eu preciso escolher outros blogueiros para continuarem o meme. E os escolhidos são (tambores!)...
  • Fabio Nogueira (Ubuntuser)
  • Otávio Corrêa
  • Lucas Nogueira (Luks)
  • Antônio Cláudio (LedStyle)

14 de janeiro de 2007

O "paraíso" chamado Sealand

Muito tem se falado sobre a venda do quase país Sealand e do interesse do site The Pirate Bay em comprá-lo. Tudo isso porque o "país" não tem regulamentações sobre direitos autorais, patentes, restrições políticas, etc, o que o torna um paraíso para os piratas do mundo.

Mas se Sealand pode ser considerado o paraíso da pirataria ilimitada, esse título de paraíso não pode ser levado para uma lado visual. Olhem essas fotos e me digam se vocês não preferem as praias brasileiras com uma internet mais lenta?

Galeria 1
Galeria 2
Galeria 3

Como é que Roy Bates, primeiro príncipe de Sealand, conseguiu viver lá? Ou melhor onde ele estava com a cabeça quando pensou em morar nessa base?

13 de janeiro de 2007

Página do Adsense fora do ar

Hoje cheguei em casa, liguei o computador e fui verificar se alguma boa alma tinha clicado em algum anúncio do AdSense e para minha surpresa o serviço está fora do ar.

Desse vez não foi a Cicarelli que tirou nada do ar, deve ser alguma operação de atualização do serviço. Espero que tenha alguma novidade interessante para nós brasileiros, porque depois do anúncio que vários bloggers ficarão sem seus cheques todos estão esperando boas notícias.

Como eu não tenho nem cliques suficientes para achar ruim não receber, não fiquei muito triste. Para falar a verdade eu fiquei até esperançoso, pois alguns bloggers falaram que com isso a política de pagamento poderia mudar e quem sabe se eu receber um cheque um dia ele não precise ser convertido de dólares para reais, processo que acarretava um certo "desconto" no dinheiro recebido.

O site do AdSense está exibindo a seguinte mensagem em dezenas de línguas:
O site do Google AdSense não está disponível no momento. Tente novamente mais tarde.
Pedimos desculpas pelo inconveniente.
Destaque para as últimas quatro frases que eu só conheço os símbolos utilizados para escrever "Google AdSense". Entre elas uma deve ser árabe e outra se não me engano é russo, as outras duas prefiro não arriscar.

12 de janeiro de 2007

Usando o iPhone

Vejam esse vídeo demonstrando algumas funções do novo gadget lançado pela Apple.

Atenção: Não vão babar no teclado hein.



Depois desse show que mostrou que além de bonito o iPhone tem recursos super modernos, por quanto você acha que essa maravilha tecnológica vai ser vendida no Brasil?

Espero que a Americanas não faça o mesmo cálculo de preço que fizeram pro Playstation 3.

10 de janeiro de 2007

VIM IDE - configurando o navegador de arquivos

Um dos editores mais antigos para linux também pode ser sua ferramenta para programação, muitas pessoas usam ele e garantem que não há nada melhor se falando em editores de texto (talvez o Textmate cale alguns). As duas principais dificuldades para usar o VIM são os seus atalhos nada convencionais e a necessidade de fazer várias configurações para ele atender todas as suas necessidades.

Como o VIM é altamente customizável é muito difícil mostrar todas as configurações utilizadas, muitas vezes o que é bom pra mim não é para você. Nesse post eu vou mostrar como configurar o navegador de arquivos no VIM. Nada melhor do que ter aquela lista de arquivos do lado do seu código, pois quanto menos esforço com bobagem melhor.

O VIM já vem com um navegador de arquivos embutido, porém os recursos oferecidos não atendem as exigências de várias pessoas. Para ter um navegador de arquivos melhor vamos usar o script VTreeExplorer. Faça o download dele e o próximo passo será sua instalação.

Descompacte baixado o arquivo e copie as pastas "doc" e "plugin" para o diretório "~/.vim". Pronto já está instalado! Para testar é só abrir o VIM, digitar :VSTreeExplore e enter.

Xii, dividiu a tela no meio, os arquivos estão fora de ordem, que bagunça!

Calma, agora é que vem a "mágica". Vamos configurar o VTreeExplorer, o VIM é assim 1001 possibilidades, você tem que configurar como gosta. Eu não concordo muito com essa idéia deles, mas o poder por trás do editor é muito grande.

Os passos descritos agora vão fazer com que o comando :VSTreeExplorer divida a tela verticalmente e liste os arquivos do lado esquerdo.

Primeiro abra o arquivo ~/.vimrc, o arquivo de configuração do VIM. Agora você precisa adicionar as seguintes linhas ao arquivo:
let treeExplVertical=1
let treeExplDirSort=1
Feche e abra o VIM para aplicar as alterações e agora digite novamente :VSTreeExplorer para ver o resultado.

Oba agora eu gostei ficou muito bom!

Para finalizar vou ensinar alguns atalhos úteis na utilização do navegador de arquivos. O primeiro deles é o atalho "a", ao teclar a letra "a" o navegador alternará entre mostrar ou não os arquivos ocultos. O segundo é o atalho "C" (shift-c), coloque o cursor em cima de um diretório e tecle shift-c, com isso o VTreeExplorer começará a listar os arquivos do diretório no qual o cursor estava posicionado. O último deles é o "?", sua função é mostrar um simples help que traz uma pequena lista com os atalhos que você pode usar. Pintou uma dúvida? Esqueceu um atalho? Tecle "?" no buffer do navegador de arquivos.

Espero ter ajudado quem precisava dessa funcionalidade e não sabia o que usar, e também espero ter desmistificado um pouco o VIM. O maior segredo, mesmo que pareça chato, é o help do plugin. A primeira vez que eu usei o VTreeExplorer também não gostei, mas aí eu fui vendo que ele era utilizado por outras pessoas e acabei resolvendo ler o seu help. Várias dúvidas foram sanadas e hoje posso guiar de uma forma mais amigável que está em dúvida.

9 de janeiro de 2007

Efeito Cicarelli

Nos últimos dias o bloqueio do Youtube me fez pensar em como Daniela Cicarelli está ficando especialista em ser a estrela do mundo virtual.

O bloqueio de um dos sites mais populares da internet por causa do famoso vídeo da VJ da MTV mais uma vez fez grande parte da internet brasileira voltar seus olhos para ela. Pode ser que não seja proposital, mas ver até no Boingboing uma notícia sobre isso mostra que a repercussão foi até maior do que a publicação do vídeo na internet.

O aspirante a Digg brasileiro Rec6 mostra enquanto em escrevo 7 notícias sobre o bloqueio do Youtube de um total de 10 na sua página principal. Se Cicarelli quis chamar atenção ela conseguiu novamente.

Quem não tem memória curta (muito curta) deve se lembrar do boom que foi o vídeo dela na praia. Qualquer blog que estampasse o seu nome em um post, mesmo que esse não tivesse o vídeo, acabava recebendo dezenas de visitas de pessoas procurando ver as cenas flagradas pelo paparazzi.

Eu acho que o assunto já está saturando e que não é justo fechar um site por causa de um vídeo, que nem foi um flagra tão grande, afinal eles estavam em lugar público. Eu espero que tudo isso acabe logo, que o Youtube volte para quem está sem acesso (eu ainda estou com acesso normal) e que as pessoas se preocupem com coisas mais importantes (inclusive eu que também escrevi sobre isso).

Ruby TOP 10

A linguagem de programação Ruby vinha subindo várias posições no ranking da TIOBE todos os meses, era de longe a linguagem que mais crescia. Para coroar o grande aumento de popularidade o Ruby agora está na décima posição do ranking, 11 a mais do que janeiro de 2006.

O novo ano começou com o pé direito e a tendência é melhorar ainda mais. Impulsionado pelo seu framework web Rails e por outros projetos como o YARV, que já foi incluido na árvore de desenvolvimento das novas versões, e o JRuby.

Segundo a TIOBE Ruby foi a linguagem de programação do ano de 2006.

7 de janeiro de 2007

Emesene agora em português

Bem que eu disse que o desenvolvimento do Emesene estava rápido, o mais novo mensageiro gtk para Linux já está na sua versão RC4 (Release Candidate 4) e pelo visto o pessoal envolvido com o projeto ainda está com todo o gás.

O Emesene agora suporta a língua portuguesa do Brasil, mas esse trabalho não está diretamente ligado aos desenvolvedores do software. Graças ao Fábio Nogueira e uma leve ajuda dessa pessoa que está escrevendo, nós brasileiros agora temos o Emesene em nosso idioma.

Se você pensa em contribuir com os softwares livres essa é uma das maneiras mais simples. Traduzir programas é relativamente fácil, pode dar um pouco de trabalho se ele tiver grande quantidade de strings (frases), mas se você souber inglês o trabalho vai se resumir em apenas editar um arquivo com extensão "po" que nada mais é do que um arquivo de texto que segue um determinado padrão que é bem simples de entender.

5 de janeiro de 2007

Digg usa servidores Debian?

O digg está a alguns minutos, horas talvez, fora do ar. Muitos usuários estão sem sua fonte principal de notícias fresquinhas votadas pelos próprios usuários. Enquanto isso o site vem estampando em sua página principal uma série de links (que caras sortudos :P) e a seguinte imagem:


Que boa propaganda. O digg, que é famoso por atrair milhares de usuários para os sites que aparecem em sua primeira página, apresenta o símbolo do Debian no seu computador. Não falta credibilidade para essa distribuição, mas ser usada nos servidores do digg, que recebe um quantidade quase incalculável de visitantes, sem dúvida conta muitos pontos.

Manipulando os cliques

Eu vi esse teste sobre direcionamento de cliques no site Veja Isso e logo associei as mirabolantes técnicas que existem por aí para ganhar dinheiro com o Adsense. Se o teste for feito rapidamente no final você notará o quanto as imagens podem influenciar você a clicar em um lugar específico. Talvez seja por isso que o Google condenou quem usava um artifício que era colocar certas imagens próximas dos anúncios do Adsense.

É bem interessante ver como nós somos manipulados facilmente, mesmo sabendo que é um teste você se sente atraído a clicar em certas posições. Provavelmente técnicas desse tipo são usadas para direcionar o usuário a certas áreas de uma página ou mesmo atrair a atenção em um anúncio qualquer.

O maior problema de tudo isso é quando a ganância por cliques fica maior do que o interesse em produzir conteúdo de qualidade. Falar de Adsense atrai vários leitores, mas 99% das vezes você encontra as mesmas informações no help do serviço. Eu não sou contra a monetização dos blogs, muito pelo contrário, se não existissem sistemas de anúncios talvez alguns ótimos blogs não estariam mais no ar, pois por mais que alguns neguem, ninguém gosta de trabalhar de graça.

2 de janeiro de 2007

Gedit IDE (parte 2)

Para complementar o post passado sobre o Gedit resolvi dar detalhes de como deixar seu editor do jeito do vídeo, quais plugins instalar e como usá-los.

Plugins utilizados

Advanced Editing: Esse plugin não aparece no vídeo, mas eu tenho certeza que ele vai ser muito útil em qualquer edição de texto. Com ele você terá os seguintes recursos adicionados:
  • Deletar caractere
  • Deletar caractere anterior
  • Deletar palavra
  • Deletar palavra anterior
  • Deletar até o fim da linha
  • Deletar linha
  • Remover espaços em branco
  • Reduzir espaços em branco
Para utilizar melhor esses novos comandos eu recomendo a criação de atalhos, pois você não querer abrir o menu toda vez que quiser executar alguma dessas operações (ou vai?), para criar esse atalhos abra o terminal e digite "gnome-ui-properties". Uma janela se abrirá, nela marque a opção "Atalho de menu editável". Agora você já pode setar atalhos para qualquer entrada do menu de um aplicativo do gnome, para isso deixe o mouse em cima da opção do menu e tecle o atalho desejado.

Auto Completion

Esse plugin é bastante útil e prático, ele completa palavras com a tecla TAB no mesmo estilo do terminal do Linux. Esse recurso é praticamente fundamental para os editores de textos com foco na programação.

Bracket Completion

Outro importante plugin para agilizar a edição de arquivos. Com ele parênteses, colchetes e chaves são fechados automaticamente. Nada de deixar acontecer erros por falta de algum bracket fechado.

Class Browser


Esse plugin vocês viram bem no vídeo. Com ele instalado um painel lateral é adicionado ao gedit, onde é mostrado informações sobre classes e métodos do seu programa.

Code Comment

Comenta e descomenta trechos do código através de dois atalhos, ctrl+m e ctrl+shift+m respectivamente.

File Browser

Esse era um dos plugins que os usuários mais desejavam, um navegador de arquivos na barra lateral do editor. Super útil para quem alterna muito entre os arquivos durante um projeto.

Terminal

Nada como ter um terminal facilmente acessível, com esse plugin você não vai precisar abrir mais um programa (terminal) para executar alguma operação necessária.

Snippets (Trechos)

Esse é o plugin que eu mais gosto, ele imita os recursos dos snippets do editor Textmate, se você gastar um pouco de tempo configurando ele para atender suas necessidades eu tenho certeza que essa será uma ferramenta indispensável para edição dos seus códigos.

Com todos esses plugins instalados o seu gedit ficará com a maior cara de IDE. É díficil substituir IDEs mais consagradas como o Eclipse, porém o gedit aos poucos vai se aproximando bem da maioria dos editores para programação que existem por aí.

1 de janeiro de 2007

Google 2007

O Google já entrou no clima do novo ano e como de costume ele muda o seu logo para celebrar 2007.

A cada ano que passa os caras capricham ainda mais nos logotipos:
O que o gigante das buscas vai aprontar em 2007? Não sabemos, mas com certeza deve render várias notícias em incontáveis páginas da internet, inclusive aqui no yLog. Já estou pensando em adicionar um marcador google para o blog.

Ano novo

O primeiro post do ano não poderia ser diferente, como não escrevi nada dia 31, hoje eu resolvi deixar uma mensagem sobre o ano que começa.

Eu espero que todos tenham um ano ainda melhor (acho que todos desejam isso :D) e que cada pessoa faça sua parte para enfrentar problemas globais e locais, só assim com a união de várias pequenas ações nós poderemos construir algo melhor.

Feliz ano novo para todos os leitores do blog!!!